? ºC Cuiabá-MT

Várzea Grande (MT), 28 de janeiro de 2021 - 08:09

ECONOMIA

23/11/2020 11:27

Milho começa o dia subindo na B3 após recuar na última semana

A segunda-feira (23) começa com os preços futuros do milho em alta na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,81% e 1,42% por volta das 09h07 (horário de Brasília).

O vencimento janeiro/21 era negociado por R$ 79,85 com elevação de 1,42%, o março/21 valia R$ 79,32 com valorização de 0,81%, o maio/21 era negociado por R$ 75,15 com ganho de 1,35% e o julho/21 tinha valor de R$ 67,10 com estabilidade.

As altas aparecem após os contratos brasileiros do cereal encerrarem a semana com estabilidade. Na última sexta-feira, o janeiro/21 caiu apenas 0,01% e o março/21 subiu somente 0,04%, por exemplo.

Já no comparativo semana, as flutuações foram em campo misto. Janeiro/21 subiu 1,53% e março/21 se elevou 1,34%, enquanto o maio/21 caiu 0,47% e o julho/21 perde 0,15%.

Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro começaram a segunda-feira subindo na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 5,50 e 6,50 pontos por volta das 08h51 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 4,28 com alta de 5,50 pontos, o março/21 valia US$ 4,34 com elevação de 6,00 pontos, o maio/21 tinha valor de US$ 6,25 com ganho de 6,25 pontos e o julho/21 tinha valor de US$ 4,37 com valorização de 6,50 pontos.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os grãos estiveram em alta no comércio da madrugada em meio a preocupações contínuas com o clima seco na América do Sul. Vários estados do Brasil ainda enfrentam clima seco, incluindo Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, de acordo com o Commodity Weather Group.

O CWG disse ainda, que 10% das áreas de cultivo da Argentina estão "notavelmente secas", embora isso possa se expandir nas próximas duas semanas. Mesmo assim, alguns aguaceiros estão na previsão desta semana.


Newsletter