? ºC Cuiabá-MT

Várzea Grande (MT), 05 de junho de 2020 - 15:44

POLÍCIA

DESVIO DE DINHEIRO 11/05/2020 13:45

Inquérito sobre venda de falsos respiradores recupera R$ 3 milhões

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), concluiu o inquérito que investigou a venda fraudulenta de respiradores pulmonares à Prefeitura de Rondonópolis e indiciou duas pessoas por estelionato majorado (aumento de pena quando praticado contra a administração pública) e crime contra as relações de consumo. O inquérito policial foi remetido ao Ministério Público Estadual.

Em razão das investigações, coordenadas pelo delegado Santiago Rozendo Sanches, a Polícia Civil conseguiu recuperar mais de R$ 3 milhões dos valores gastos pela Prefeitura de Rondonópolis com a compra dos equipamentos.

Foragido

Uma pessoa está presa preventivamente na Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa, em Rondonópolis, e a outra está foragida, que consta como proprietária da empresa que fraudou os equipamentos para venda. Conforme as investigações da Derf de Rondonópolis, o foragido atuava como “laranja” da empresa Life Med.

O delegado explica ainda que não foram encontrados indícios da participação de servidores do município na falsificação dos equipamentos ou na negligência dolosa no ato da entrega dos aparelhos pelo fornecedor.

“As investigações identificaram que o suspeito adquiriu monitores cardíacos, equipamento de valor muito inferior ao de um respirador pulmonar, pelo valor de R$ 10 mil e adulterou o produto para dar aparência de ventiladores e revendeu à Prefeitura pelo valor de R$ 188 mil cada”, afirmou o delegado.

Fraude

No dia 22 de abril, a Secretaria de Saúde do município procurou a Polícia e registrou uma ocorrência relatando que, diante da situação da pandemia do coronavírus (Covid-19) e necessidade de atendimento à saúde, foram adquiridos 22 aparelhos respiradores pulmonares, em processo de dispensa de licitação. Porém, os equipamentos entregues pela empresa não eram respiradores, mas, monitores cardíacos.

Na celebração do contrato com a Prefeitura de Rondonópolis ficou estabelecido que o pagamento da aquisição fosse realizado após a entrega dos aparelhos, que ficou marcada para 16 e 17 de abril, em Goiânia (GO). Diante do combinado, uma equipe da Prefeitura foi até a capital goiana para buscar os aparelhos. Antes de fazer o carregamento, foram feitas fotos dos equipamentos  e encaminhadas à Secretaria de Saúde, sendo demonstrados pelos adesivos que se tratavam dos ventiladores pulmonares.

Desta forma, o pagamento foi efetuado pela Prefeitura de Rondonópolis na conta da empresa, porém, quando os equipamentos chegaram no dia 22 de abril na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade foi constatada se tratar de uma falsificação, pois nas caixas havia monitores com aparência de respiradores, sendo colocados adesivos e manuais como sendo os de respiradores.

 


Newsletter